XaD CAMOMILA

20 de agosto de 2010

Bullying na escola: comportamento agressivo, vitimização e conduta pró-social entre pares



por Adriano Severo Calbo, Fernanda de Bastani Busnello, Marcelo Montagner Rigoli, Luiziana Souto Schaefer, Christian Haag Kristensen *

“Existe uma grande variedade de definições para a palavra bullying, mas pode-se dizer que o termo se refere à exposição repetida a ações propositais que ferem ou prejudicam o indivíduo, caracterizando-se, principalmente, pela disparidade de poder entre os pares, de modo que uma pessoa é dominada por outra. Portanto, o desequilíbrio de poder e as atitudes negativas e repetidas entre iguais constituem as principais características que viabilizam a intimidação do alvo (Lopes Neto, 2005). Esses atos podem ser cometidos por meio de agressão verbal ou física, ou por meio de exclusão de um grupo (Lopes Neto, 2005; Olweus, 1993). Determinadas características de um indivíduo podem torná-lo uma vítima potencial de bullying, tais como etnia, orientação sexual, diferença de idade e tamanho (Dawkins, 1995; Smith, 2002).

O fenômeno de bullying é, atualmente, uma das formas mais recorrentes de violência na escola (Batsche, 1997). É importante destacar que as situações de bullying ocorrem em diversos contextos, sem restrição quanto ao nível socioeconômico, gênero ou faixa etária, sendo observadas em escolas públicas e privadas (...)

Diante do progressivo aumento dos casos de agressão observados no ambiente escolar e das graves consequências sociais que acarretam ao sistema educacional brasileiro, diversos estudos têm investigado o bullying entre estudantes do ensino fundamental e médio, bem como na população universitária (...)

O bullying é considerado um estressor social crônico, que pode ocasionar diversos problemas para a vida do indivíduo, como depressão, ansiedade, estresse e baixa autoestima (Hamilton et al., 2008; Lund et al., 2008; Van der Wal et al., 2003). Esses efeitos decorrentes da violência direta ou indireta entre pares na infância trazem, muitas vezes, consequências para a vida adulta da pessoa que foi uma vítima crônica de bullying.

Assim, considerando o aumento significativo dos casos de violência na escola e do impacto que causa às pessoas, inclusive repercutindo na vida adulta, este estudo teve como principal objetivo investigar a ocorrência de comportamentos agressivos, vitimização e características pró-sociais associados ao bullying em estudantes do ensino fundamental de uma escola particular. Adicionalmente, tendo em vista os resultados apontados por estudos anteriores, também foi analisada a variável sexo na manifestação desses comportamentos."

Para acessar o artigo na íntegra, CLIQUE AQUI.

* Trabalho publicado na Revista Contextos Clínicos, UNISINOS, julho-dezembro 2009

Nenhum comentário :

Estante do XAD

Blogs @migos

Blogs sujos & malvados